Negociação com a VALEC: homologação é finalmente assinada

No último dia 30 de setembro foi realizada a audiência para homologação da contraproposta da VALEC, que foi aceita pelos trabalhadores.
O reajuste salarial referente a 2018 ficou em 80% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), ou seja, 1,35%. O reajuste de 2019 ficou em 40% do INPC, o que representa 2,02%. Não serão pagos os retroativos.
Esta contraproposta patronal, longe de ser a ideal, foi aceita pelas duas federações de trabalhadores ferroviários. E por que foi aceita? Infelizmente, a atual política governamental é de retirar o máximo de direitos até então estendidos aos trabalhadores. Além disso, tanto as empresas estatais e as de economia mista também tiveram o mesmo padrão de reajuste.
Para dificultar ainda mais a vida dos trabalhadores e do movimento sindical, recentemente foi estabelecida Emenda Constitucional que só permite o ajuizamento de um dissídio coletivo de natureza econômica na Justiça do Trabalho se houver comum acordo entre sindicato e empresa.
Como a VALEC se recusou a aceitar o pedido de dissídio, a ação seria extinta sem resolução do mérito. Restou-nos aceitar a contraproposta da empresa.
Quanto a aplicabilidade da proposta, tem efeitos imediatos para todos os trabalhadores da ativa. Para aposentados e pensionistas, convencionalmente os efeitos são aplicados após um mês, com pagamento de retroativo a partir da data da homologação. No entanto, nós, da Federação Interestadual dos Trabalhadores Ferroviários (FITF), deveremos tentar uma negociação para que os reajustes já sejam aplicados para todos os trabalhadores, da ativa e aposentados, simultaneamente.